Papo de BFF

17 09/2012

Como levar um fora sem surtar

Postado por: Larissa Faria

Não adianta fazer loucuras para reatar um namoro, melhor é aprender a superar a dor de cotovelo. Veja como dar a volta por cima

Levar o fora é como um nocaute, a autoestima vai à lona. Depois do baque, e com os olhos inchados de tanto chorar, você cai na cama e dá de cara com a foto do ex-fofo.

Liga o celular e aparece a última mensagem do bem (agora mal) amado. A cada momento de solidão, ataca a caixa de bombom para não cair na tentação de ir atrás do dito-cujo. No iPod só toca Damien Rice. E dá-lhe chororô. Parece mais um enredo de um dramalhão mexicano, mas acredite: deve ser assim mesmo.

 

Crie um ritual de despedida

Chorar nessa hora é o primeiro passo para o recomeço. Não se reprima, deixe as lágrimas rolarem e as emoções fluírem, para ter a chance de elaborar a perda. É muito comum ter a sensação de que o rompimento será passageiro.

Foto: Shutterstock Images

“Por isso é importante cada uma criar um ritual pessoal de despedida, como esconder as fotos. É uma forma de mandar uma mensagem ao cérebro avisando sobre o final da relação e de que é hora de se preparar para a mudança. Depois, reorganize o cotidiano”, aconselha a terapeuta de casal Lana Harari.

Em um primeiro momento, dê uma repaginada geral na decoração e nos badulaques comprados a dois. Enfim, elimine todos os vestígios do ex-casal. Apegar-se a objetos e lembranças é uma forma inconsciente de se ligar ao ex – e um pulo para cair na depressão. Ao invés de perder tempo com recordações, pense na sensação boa de estar livre, leve e solta para fazer o que bem entender da vida. Claro, falar é fácil, mas quanto mais cedo encarar a realidade, mais rápida será a recuperação.

 

Desabafar é preciso

Alugue a orelha das amigas e desabafe bastante. Amizade é para essas coisas, mas cuidado para não exagerar. Nem mãe merece ouvir a mesma ladainha de sempre. Uma boa dica é escrever todos os defeitos dele e reler na hora do aperto para não cair na cilada de idealizá-lo e lembrar só dos bons momentos.

Para levantar a autoestima, concentre-se em você. Aposte na academia, não deixe de ir à manicure, faça aquele curso que acaba sempre adiando, descubra um hobby e, de quebra, amplie o círculo de amigos. O que não dá é ficar em casa de cara feia. Divirta-se e saia com as amigas. “É preciso uma dose extra de esforço para mudar o dia a dia e criar novas oportunidades”, reforça Lana.

Depois de tudo isso, se você der de cara com a foto do ex-casal e notar apenas que você está linda, parabéns! Você está definitivamente curada e pronta para um próximo round.

 

Táticas de sobrevivência

Carla Spach, autora do livro Aperte o cinto, seu marido sumiu (Editora Matrix), dá preciosas dicas para seguir em frente:

• Os amigos eram os mesmos do ex? Desenterre a agenda e retome as antigas amizades. Desculpe-se pela ausência com carinho, costuma dar certo.

• Você merece um mimo. Sabe aquela saia curta com a qual ele implicava? Compre uma agora, mais curta ainda. Só não troque a solidão pela compulsão, por favor.

• Dar uma de mártir de vez em quando acontece nas melhores famílias, mas procurar culpados em uma situação irreversível só atrasa a cura.

• Aceitar que nem tudo acontece da maneira como a gente planeja ou sonha, não é nenhum sinônimo de fracasso pessoal. A vida é repleta de acertos e erros. Tente aprender com as adversidades e modifique seu comportamento.

• Reaprender a olhar para os lados e espalhar sutilmente a sua solteirice. Não tenha dúvida, os olhares vão aumentar. Flertar faz milagre para a autoestima.

• Nada de atacar o chocolate. É muito melhor aplacar a ansiedade suando na academia. O corpinho agradece.

• Se ele não te quis, azar dele. Ame a si mesma, que o resto
acontece naturalmente.

Texto: Daniela Venerando

** Já curtiu o Facebook da tt? Corre lá que tá bombando!

Os comentários não representam a opinião deste site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Comenta agoora!

Todos os campos são obrigatórios

(não será publicado)


+ 4 = 12

Comentários

Os comentários não representam a opinião deste site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Critico: 35 anos, Sao Paulo/SP - 28.09.2012 às 12:49

Sinceramente ? Um lixo de conteudo que só contribui para uma formação aculturada dos nossos adolescentes "flertar faz bem pra auto estima ", e o pior, vejam o publico alvo que a matéria atinge, meninas de 12, 13, 16 anos falando que "sofrem por amor"... Deveriam estar sofrendo pra estudar pro vestibular ou se dedicando aos estudos. Por isso temos uma nação de acefalos, consumindo cada vez mais esse tipo de conteúdo pífel.

Maria: 13 anos, Rio de Janeiro/RJ - 27.01.2013 às 16:38

Vai arranjar um emprego ao invés de ficar num site pra adolescentes, coroa.

Isabella: 11 anos, São paulo/ - 25.04.2013 às 21:58

Caramba, e vc, tem 35 anos em um site de adolecentes,kkkk é pra rir mesmo,vai ler um jornal ¬¬

diuliany-duque: 16 anos, pires do rio /goias - 24.07.2013 às 10:09

se é um lixo então porq vc esta lendo este site , vai arrumar alguma coisa pra fazer ,,,

Luiza: 29 anos, Natal/RN - 28.09.2012 às 12:17

12 anos, 15 anos, 13 anos.... Em pensar que com 13 anos eu ainda brincava na rua! Bons tempos... *.* A gente é criança por tão pouco tempo depois é adulto até morrer, não entendo pq as crianças de hoje em dia tentam a todo custo prolongar ainda mais o carma de ser adulto. Boa sorte pra vcs meninas.

Marlúcia: 44 anos, fortal/ce - 28.09.2012 às 10:45

Grupo:Debate

Linda: 30 anos, São Paulo/SP - 28.09.2012 às 09:50

Entrei aqui através do UOL e tomei um susto ao ver um monte de meninas de 12 e 13 anos falando sobre fim de relacionamento (mais engraçado ainda é uma revista que tem esse público como alvo se dar ao trabalho de fazer uma reportagem a respeito). Um monte de crianças querendo discutir assuntos que não entendem... Vão brincar, meninas. Deixem para discutir relações (de verdade) quando tiverem idade para tal. PS: é como aquela piadinha... Chega uma menina de 12 nos e diz: "Cansei, não vou mais correr atrás". Correr atrás de quê minha filha? Sua Barbie fugiu de patinete?

Ringo: 20 anos, São Paulo/SP - 28.09.2012 às 09:08

Nossa, nem um pouco feminista esse texto. "Depois de tudo isso, se você der de cara com a foto do ex-casal e notar apenas que você está linda, parabéns!". É, a típica "psicóloga-conselheira" mal amada e amarga, mas, como o orgulho feminino é sempre supremo, antes sofrer do que aceitar a realidade, a mulher é o maior carrasco de si mesma.

Carlinha: 13 anos, londres/nao sei - 26.09.2012 às 19:09

Bom no ano passado um menino era a fim de mim e eu nao sabia ele era até um pouco meu amigo, agora a gente quase nao se fala mais, e ele gosta de outra garota q tbm gosta dele, só que o problema é que agora eu to gostando dele, oq eu fasso?

Mauricio Oliveira Silva: 29 anos, São Paulo/SP - 28.09.2012 às 10:01

Querida CARLINHA, primeiro levante a cabeça, segundo aproveite que esta sozinha e ESTUDE, pois faÇo é com Ç.

Henrique: 18 anos, São Paulo/SP - 28.09.2012 às 12:47

Primeiramente, faço é com ç.

Carlos: 17 anos, sao paulo/SP - 28.09.2012 às 13:02

fica comigo

Sabrina: 12 anos, Df/Df - 22.09.2012 às 23:39

Nossa gente eu só tô feliz e achava que vcs tbm iam ficar feliz por mim obrigada e eu sei que minha hr tbm vai chegar.

flavia: 16 anos, novo hamburgo/rs - 21.09.2012 às 19:23

faz mais de 1 ano que to sofrendo por causa de cara que sinceramente é um lixo mas agora que to dispertando pra vida to adorando.é muito legal descobrir que outras pessoas tambem podem gostar de mim. bjos

Sabrina: 12 anos, df/df - 17.09.2012 às 20:25

Desculpem meninas mais agora que eu fui perceber que eu nunca levei um fora kkkkk descoberta fodástica!!!

Karina: 15 anos, Planaltina /DF - 18.09.2012 às 16:36

Claro claro com 12 anos quem te daria o fora o Ken?? cresce primeiro fofa :)

pâmela martins da silva: 12 anos, praia grande/gghjkjkll - 18.09.2012 às 16:52

problema seu ,ta rindo da nossa cara...

Mariana: 17 anos, Niterói/RJ - 21.09.2012 às 15:38

Filha, com 12 ninguem leva fora nao amor, mas o futuro sempre nos traz essas coisas... Por isso, deixe de ser esnobe, a sua hora tambem chegara!

Dayana: 26 anos, Tiete/SP - 28.09.2012 às 09:24

Tb né filha, com 12 anos só se fosse fora do Patati! Me poupe...mas quem um dia cospe pra cima, uma hr cai na própria testa! #ficaadica...