Toda Diva

Beleza

07
09/2012

Tipos de depilação e seus truques

Postado por Redação todateen

Os pontos positivos e negativos de cada método

Assunto frequente na vida de grande parte das brasileiras – e de alguns brasileiros também –, a depilação não é mais uma questão apenas de vaidade, mas de higiene e conforto.

Tudo sobre depilação

Foto: Thinkstock/GettyImages

Porém, antes de sair se depilando com o primeiro método que oferecerem, é preciso levar em consideração os diferentes tipos de pele, cor, quantidade de pelos e nível de sensibilidade.

Confira os processos mais conhecidos e descubra qual é o melhor para manter sua pele lisa e suave.

 

Lâmina

Método mais popular e acessível, corta apenas a parte superficial do pelo e, por isso, dura entre 2 e 3 dias.

Pontos positivos: é o jeito mais rápido, prático e barato de se depilar. A lâmina pode ser levada para qualquer lugar, não precisa de energia para funcionar e não causa dor.

Pontos negativos: pode causar alergias e irritações. A duração da depilação é curta.

Aparelho elétrico

Existem dois tipos de aparelho para depilar. O primeiro é parecido com um barbeador e elimina os

pelos com uma lâmina, por isso crescem rápido novamente. O segundo possui um mecanismo que retira os pelos pela raiz. Este dura em média 20 dias.

Pontos positivos: rápido, prático e agride menos a pele que a lâmina.

Pontos negativos: tem um custo inicial caro e é doloroso, por isso, não são indicados para regiões como a virilha e axilas. Não deve ser usado em peles lesionadas, irritadas ou que foram expostas ao sol.

Creme depilatório

Ao aplicar sobre a região a ser depilada, o creme destrói a queratina dos pelos. Depois é só retirar com uma espátula ou esponja. Dura de 3 a 5 dias.

Pontos positivos: indolor, fácil de aplicar, pode ser utilizado em casa e agride menos a pele que a lâmina.

Pontos negativos: a duração da depilação é pequena, pode causar alergia, possui cheiro forte e cada embalagem serve para poucas aplicações.

Cera quente

Um dos métodos mais utilizados, principalmente nos salões de beleza. A cera é esquentada em um aparelho e, em seguida, aplicada na região desejada. Pode ser retirada tanto com um tecido falso como com a própria cera, dependendo do tipo.

“Na cera quente, o calor faz com que os poros se dilatem e os pelos possam ser retirados com maior facilidade. Usando-se repetidamente a depilação com cera, os pelos ficam mais fracos”, acrescenta o esteticista Marc Todesco.

Também pode conter em sua composição substâncias hidratantes e relaxantes, como alga, mel, entre outros. Dura entre 20 e 30 dias.

Pontos positivos: possui um preço mais acessível se comparado à depilação a laser ou com linha, é menos dolorosa que a cera fria e diminui os pelos gradativamente.

Pontos negativos: os pelos precisam estar longos, pode queimar a pele ou escurecê-la se a temperatura estiver muito quente, encravar os pelos e causar foliculite (inflamações nas saídas dos pelos que parecem espinhas). Deve ser evitada por quem possui vasos dilatados.

Cera fria

Espalha-se a cera sobre papel celofane e coloca-se na área desejada. As folhas são utilizadas repetidamente, até que não seja mais eficiente para continuar retirando os pelos. Dura entre 20 e 30 dias.

Pontos positivos: possui um preço mais acessível em comparação com processos definitivos ou depilação com linha, é higiênica, pode ser utilizada em casa e é recomendada para quem possui sensibilidade ao calor e vasos dilatados.

Pontos negativos: mais demorada e dolorosa, resseca a pele, necessita de pelos longos para sua aplicação, pode provocar foliculite e pelos encravados.

Depilação com linha

Conhecida também como depilação egípcia ou iraquiana, esse antigo método oriental está começando a ganhar espaço no Brasil. Utilizando uma linha de algodão, seda ou mesmo poliéster, esse processo retira os pelos um a um. É ideal para locais como a sobrancelha e o buço, mas também pode ser utilizado em outras regiões como axila, perna e virilha. Dura cerca de um mês.

Pontos positivos: é higiênico, não possui substâncias químicas, portanto não tem contraindicação, deixa a pele lisa, evita alergias e vermelhidão.

Pontos negativos: é um processo demorado e não é tão barato quanto a cera.

Laser

A aplicação do laser gera uma energia captada pela melanina (pigmento presente no pelo), que destrói a estrutura (folículo piloso) geradora de novos fios.

“O tratamento tem entre 8 a 10 sessões, com no mínimo 15 dias de intervalo. Após obtenção do resultado desejado, deve ser feita manutenção uma vez por ano”, explica Marc. É indicado para pessoas com pele clara e fios pretos.

Pontos positivos: eliminam aproximadamente 80% dos pelos de maneira definitiva e pode ser aplicado na maior parte do corpo (exceto sobrancelha).

Pontos negativos: é o método mais caro, doloroso, não pode ser feito em peles de tons escuros, nem pode sofrer exposição ao sol durante o tratamento.

Fotodepilação

Feita com Luz Pulsada Intensa (IPL), esse tratamento age quase da mesma maneira que o laser. A diferença é que o folículo é destruído de forma gradual. “A fotodepilação é muito menos dolorida e agride menos a pele do que a depilação a laser, por usar uma luz mais suave”, afirma Marc. Além disso, um dos tipos de sistema IPL, chamado Quantum, está programado para qualquer tom de pele, incluindo o negro.

Pontos positivos: pode ser aplicado em todas as regiões do corpo, a dor não é muito intensa e remove definitivamente até 95% dos pelos tratados.

Pontos negativos: é caro e não pode ocorrer exposição ao sol durante o tratamento.

Texto: Alice Ramos
Consultoria: Marc Todesco, esteticista e gerente da clínica Debrian



** Já curtiu o Facebook da tt? Corre lá que tá bombando!

Os comentários não representam a opinião deste site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Comenta agoora!

Todos os campos são obrigatórios

(não será publicado)


+ 1 = 7

Comentários

Os comentários não representam a opinião deste site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Scriva: 37 anos, Rio de Janeiro/RJ - 17.01.2013 às 11:13

Muito bom post. Traça um painel completo da atividade depilatória.