Fale conosco

O que vc está procurando?

TodaTeen

Entretenimento

Conversamos com os atores de 13 Reasons Why – e você vai amar!

Alisha Boe, Brandon Flynn e Chris Navarro foram supersinceros e fofos. Partiu se emocionar?

Alisha Boe, Brandon Flynn e Christian Navarro, atores de 13 Reasons Why
A gente quer é que vocês fiquem no Brasil, galera! - Foto: Mauricio Santana / Netflix

A estreia da segunda temporada de 13RW acontece dia 18 de maio e a gente sabe que vai ser demais. Quem aí não se arrepiou no trailer? Na quarta-feira (9/5), estivemos com Alisha Boe, Brandon Flynn e Christian Navarro (a Jessica, o Justin e o Tony) em São Paulo. Eles falaram sobre a ansiedade ao ler os roteiros, sobre a preocupação com os temas mais sérios e chegaram até a nos revelar qual seria o final perfeito para cada um de seus personagens. Mas antes de ler a entrevista com os atores de 13 Reasons Why, vale saber da novidade que a equipe da Netflix e 13RW fez: para quem assistiu e se sente mal ou está passando por uma fase pesada, esse link aqui pode ajudar e muito! A preocupação com quem vê a série é gigante!

Agora, bora ler tudo o que os atores disseram!

tt: A primeira temporada de 13 Reasons Why fez muito sucesso. Rola alguma preocupação ou expectativa sobre o que vão falar dessa segunda temporada?
Brandon: Eu sei que pode parecer duro da minha parte, mas a gente não está ligando pra isso, porque estamos tentando fazer o melhor que podemos.
Christian: E muito focados em contar a história dessa temporada, estamos bem fiéis aos personagens e sendo verdadeiros com nós mesmos.

tt: Como é quando vocês recebem os roteiros? Como se sentem ao ir lendo?
Brandon: A minha parte preferida é que a gente não recebe os roteiros todos de uma vez. Vamos recebendo conforme a gente vai gravando, dois episódios de uma vez. A gente vai lendo e o telefone de todo mundo começa: “OH MY GOD!”. Eu e a Alisha (Boe, a Jessica) estávamos morando na mesma casa, a gente saía dos nossos quartos e corria pra sala, um dizendo ao outro “Você leu isso?!”.

tt: Vocês vão dando spoilers um para o outro então…
Christian: A gente recebe junto, mas tem os que leem primeiro.
Brandon: Dylan (Minnette, o Clay) sempre lê primeiro! E ele fica tipo: “WOW! Me avisa quando você acabar de ler!”. Algo ia acontecer com meu carro e só peguei o roteiro às 4h da manhã. Terminei de ler às 5h e peguei meu telefone e escrevi pra ele: “Dylan, CARAMBA!”. A gente é sempre assim com os roteiros (risos).

tt: Esta segunda temporada mostra toda a responsabilidade da galera de 13 Reasons, muita gente havia dito que era perigoso assistir e tal… O que acham? Vocês aprenderam com as críticas?
Christian: Acho que vale dizer que a equipe da primeira temporada teve o mesmo nível de dedicação desta segunda. Pra gente, estava bem claro que contaríamos uma história com sensibilidade, mas com muita verdade também. Por isso, na segunda temporada, oferecemos mais recursos e informações, caso as pessoas tenham algum tipo de problema. A produção fez um trabalho incrível cuidando dos telespectadores.

 

tt: Após gravar cenas tão difíceis e intensas, é simples tirar o personagem de si mesmo e seguir com vida normal?
Brandon: Pode ser difícil. Mas acho que vou responder por todos aqui. Somos atores e assinamos o contrato pra esse trabalho. Pode ser um pouco difícil, sim. Mas todos nós queremos crescer tanto como ator como pessoa. Fazer essas cenas difíceis permite esse crescimento. É algo como: “O que eu vou aprender com isso?”. Focar nisso é mais fácil do que focar nas emoções que ficam. É algo do tipo que você sente após um trauma: você se torna uma pessoa diferente por isso. Como ator, isso pode aparecer estranho, mas é importante.

tt: Selena Gomez é uma das produtoras executivas… Vocês estiveram em contato com ela?
Alisha: Não, não…
Christian: Ela é uma pessoa bem ocupada (risos).
Brandon: Ela tem um jeito bem generoso de trabalhar e, como todo produtor executivo de um show, nem sempre ela fica presente lá. Nem por isso o trabalho dela não está acontecendo, é só que não rola ali, em frente à gente. Também estamos cercados por muita gente da Netflix, da Paramount… É comum ter grandes nomes no processo. Trabalhei em True Detective e Matthew McConaughey era um dos produtores e não estava sempre lá. Eles são ocupados, assim como a gente também, só que com funções diferentes.

tt: A Jessica tem uma história difícil… Como você vê as mudanças entre a temporada 1 e 2, Alisha? Chegou a falar com garotas que sofreram abuso?
Alisha: Não. Isso não é uma coisa que eu deva fazer, falar com essas garotas, a não ser que elas queiram se abrir. Mas não posso invadir, isso as faria reviver um trauma. Mas pude usar outros recursos, como psicólogas que cuidam de meninas que sobreviveram a abusos, tem muito documentário e textos on-line. Na temporada 2, ela é completamente diferente porque sobreviveu a um trauma e isso muda uma pessoa. Ela começou tão inocente e mudou muito. Tem que lidar com o fato de abusaram dela e precisa se encontrar, se sentir confortável em seu próprio corpo, em seu quarto… Ela se sente vivendo numa prisão. Quero muito que as pessoas vejam a segunda temporada e entendam que os efeitos de um trauma desse nos acompanham ao longo da vida.

tt: Vocês acham que todo mundo no Liberty High é vítima? Não só a Hannah… Talvez o Bryce (Justin Prentice) não.
Christian: Acho que até ele é vítima. Tem a ver com a vida de cada um. O mais legal da série é isso, você é uma vítima, e ainda assim é um sobrevivente. De alguma forma, todos somos vítimas e vamos vivendo apesar disso. Tentando viver, às vezes. Até o Bryce, há fatos que o levaram a ser quem ele é.

tt: Tem essa frase, que e tocou bastante: “Às vezes, guardar um segredo é o que fazemos pra sobreviver”. Hannah a fala. Quero a opinião de vocês sobre ela. Concordam?
Alisha: Eu acho que não concordo.
Brandon: O fato de ser a Hannah falando isso diz muito, ela não está mais com a gente. Talvez tenha um pouco de verdade nisso.
Alisha: É o que faz a gente se sentir confortável. Só posso falar por mim. Mas guardar segredos pode ser a forma como você se mantém seguro. É como um mecanismo de defesa. “Se eu não contar às pessoas esse lado sombrio da minha vida, vão pensar que não há nada de errado comigo”. Esses são os piores momentos. Se tem a ver com outra pessoa, e você pode ajudar… Nossa! Isso é uma discussão grande, tem muita coisa pra se levar em conta. Mas, se afeta outras pessoas e coloca vidas em risco, não é o que faz você sobreviver: é o que quebra você.

tt: Vocês conversam com seus pais sobre os temas da série? 
Alisha: Sim! Na primeira temporada, eu enviei o roteiro pra minha mãe – e não era muito permitido (risos). Foi no episódio em que Jessica é estuprada. Minha mãe é bem próxima, falamos sobre tudo e ela me ajuda muito. Ligo pra ela sempre. Teve outra noite em que tive um ataque de ansiedade e ela ficou comigo no telefone por três horas até eu dormir. Ela me apoia muito e sente muito orgulho por eu estar em 13RW, ela sabe que é meu sonho e está sempre a meu lado. Nós nos aproximamos mais depois da série, nossas conversas são mais profundas.
Brandon: Meus pais também são muito abertos e me ajudam demais, me fazem perceber as coisas. Agora vejo que eles fizeram o melhor que puderam. Me fazem pensar que, se eu tiver filhos, também vou protegê-los e espero que não tenham que lidar com alguns assuntos. Mas também não dá pra garantir, a gente vai vivendo e os pais nem sempre são capazes de proteger você de tudo. Acho ruim quando alguém vê a série e diz: “seus pais deveriam fazer isso, isso…”. Sim, mas temos que ver tudo o que eles estão passando. A vida é difícil. Mas o que quero é que 13RW faça as relações entre pais e filhos mais abertas. A gente só tem a ganhar com isso.

tt: 13RW trouxe à tona temas bem fortes. Por que vocês acham importante isso ser discutido entre adolescentes?
Alisha: Nossa geração parece mais aberta, parece que ficamos mais conectados. Posso ler algo de alguém da Rússia. Acho importante que as pessoas se vejam representadas na tela. Você não se sente um alien ou alguém esquisito por ter sentimentos. É normal e você pode trabalhar isso. Fico feliz demais por 13 Reasons Why estar na Netflix, muitos países podem ver. Olha só, estamos no Brasil falando disso.

tt: Se pudessem escolher o final perfeito para seus personagens, qual seria?
Christian: Adoraria ver Tony se sentindo parte de uma família, se sentindo aceito.
Brandon: Isso! Pra mim também. Que Justin se sinta bem em sua pele, que as questões de abandono não o atrapalhem, não o impeçam de virar um cara independente.
Alisha: Eu gostaria de que Jessica se sinta bem em seu corpo e se abra de novo para amar.

Curtiu os atores de 13 Reasons Why? Então bora relembrar algumas frases da primeira temporada

 

 

Combinação de Signos

Confira a combinação de signos para todos do zodíaco

Descubra quais signos combinam no amor, sexo, trabalho e amizade. Faça quantas combinações desejar e compartilhe!

Combinação de Nomes

Todos os nomes possuem significados e juntos formam uma combinação única!

Digite nos campos abaixo e descubra nos mínimos detalhes.