Connect with us

Comportamento

Desmistificando o nanismo: conheça a história de Rebeca Costa: “Somos singulares”

Published

on

Desmistificando o nanismo: conheça Rebeca Costa
Rawpixel/Divulgação

O dia 25 de outubro é dedicado para o combate ao preconceito contra às pessoas com nanismo. Também celebrada em outros países, a data busca trazer debates e informações, sempre salientando as conversas sobre inclusão e desconstruindo conceitos capacitistas, isto é a discriminação e o preconceito social contra pessoas com alguma deficiência.

O nanismo é uma condição causada pela falta de crescimento, que resulta em uma pessoa de baixa estatura se comparada a outras pessoas da mesma idade e sexo. No Brasil, o nanismo foi reconhecido como deficiência física em 2004.

+ Protagonismo, visibilidade e empoderamento de pessoas com deficiência: “Minha cadeira, minha liberdade”
+ Chega de Gordofobia: o corpo gordo não é doente!
+ Gay, negro e periférico: Samuel Gomes fala sobre seu novo livro, “Guardei No Armário”

Na tentativa de desmistificar cada vez mais o nanismo, a todateen conversou com Rebeca Costa, modelo, influenciadora digital e diretora de projetos da Annabra (Associação Nanismo Brasil), uma associação composta por pessoas com nanismo e pais de pessoas com nanismo, que visa atuar na promoção de políticas públicas de inclusão e acessibilidade, além de adquirir conhecimento para atender às demandas das pessoas com nanismo e suas famílias, contribuindo para o desenvolvimento pessoal e social.

“Eu sempre tive uma relação boa com meu corpo”, afirmou Rebeca, que sempre teve uma base familiar estruturada. “Sempre digo que o nanismo não foi apresentado pra mim, então eu não passei por um processo de aceitação, mas sim um processo de reconhecimento de quem eu sou. Então meus pais não pularam nenhuma etapa. Conforme o tempo passou eu fui vendo o que eu tinha naturalmente.”, explicou ela.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Rebeca Costa (@looklittle) em

No entanto, embora a modelo não tenha experimentado um processo de aceitação corporal, Rebeca conta que isso não significa que sua autoestima sempre tenha sido alta. “Eu nunca, em nenhum momento, tive um processo que foi preciso sentar para me falar sobre as dificuldades, meus pais sempre foram muito diretos. Então em qualquer situação que acontecia, algum tipo de preconceito, eles me explicavam da maneira mais direta e mais sensata possível.”, contou.

Rebeca, também é criadora do perfil no Instagram, “looklittle“, que tem como principal objetivo ajudar outras mulheres e seres humanos a entenderem como é, de fato, ser diferente. “Mostra uma vertente diferente do que a mídia carrega, do que a sociedade entende como nanismo.”, disse.

O propósito é esse mesmo, desmistificar tudo que as pessoas maquiam e por acaso saiba sobre o mesmo. Então eu tento trazer conteúdos meus e de outras pessoas com deficiência para elas mostrarem que isso é um detalhe. Eu ajudo as pessoas a reconhecerem o intuito de ajudar a pessoa entender que ela é linda e bonita por ser quem realmente é.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Rebeca Costa (@looklittle) em

Na conversa, a modelo ainda destacou a acessibilidade como um dos maiores desafios das pessoas com nanismo. “Herdamos todos os tipos de acessibilidade que é feito para outro tipo de deficiência, então não temos lugares feitos com a nossa estatura.”, explicou ela, enfatizando que eles recebem adaptações pensadas para outros tipos de deficiência. “As pessoas tem que entender que toda arquitetura feita para uma pessoa com deficiência requer individualidade, cada um tem sua forma individual de ser.”, falou ela.

Além disso, Rebeca também abriu o coração e reforçou a necessidade de empatia. “As pessoas nos julgam muito como seres inferiores, não conseguem entender que nós somos singulares.”, disse. “A aceitação não é obrigatória, mas o respeito é. Então a sociedade tem que ser empática e tem que respeitar. Dia 25 de outubro é um dia incrível, é um dia que eu agradeço muito porque nos dá a chance de fazer o nanismo ser reconhecido por novas vertentes e de novas conquistas ao combate ao preconceito, isso é necessário para que as pessoas tenham a capacidade de enxergar que nós existimos.”.

Olhar diferente que não é exposto na mídia na verdade, ela não é nada daquilo que é exposto na mídia, então o dia do combate veio para reconhecer que a gente luta, que nós temos direitos iguais. Como qualquer outra pessoa.”

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Rebeca Costa (@looklittle) em

“Eu já passei por várias situações em que as pessoas me trataram de forma diferente em relacionamentos, amizades, trabalho dentre outras coisas.”, contou ela. “O problema de não me respeitar é da pessoa e não meu. Quando a pessoa me trata diferente, eu revido com que eu tenho de melhor, o meu conteúdo. Eu demonstro com a minha capacitação, com o meu caráter e princípios.”, explicou ela, dizendo que não pretende se deixar abalar com os preconceitos externos.

Para tornar a sociedade um ambiente mais igualitário e saudável, Rebeca indica a busca de informações para entender as pessoas com nanismo. “É você entender que os estudantes tem que sair um pouco da teoria e aprofundar na prática.”, disse. “Eu faço diversos atendimentos para faculdades, recebo muitos e-mails por dia de alunos de arquitetura, moda e medicina querendo consultoria. Só que muitas vezes desanimo porque não sai muito da da teoria. E o assunto fica na na na gaveta e eu acabo sendo objeto de notas.”, desabafou ela, que destacou a necessidade de trazer os assuntos cada vez mais para a prática.

Com relação aos estereótipos capacitistas acentuados pela mídia, a influenciadora comentou que é preciso ressignificarmos nossos pensamentos. “Acontece que nós temos direito de ser quem quisermos. Acontece que nós somos totalmente diferentes um do outro, apesar de ter a mesma deficiência, não somos iguais a todos. Então a ressignificação acontece quando você começa a conhecer e estudar o que que a pessoa é de forma unitária, de forma singular.”, ressaltou ela.

Para todas as mulheres em busca de aceitação, Rebeca também deu alguns conselhos. “Aceitar é apresentar um objeto a uma pessoa e dizer que aquilo é algo e você simplesmente aceita. Reconhecer é entender o conceito é saber os materiais, as substâncias, os princípios do que você é feita. Como você se enxergava antes de alguém te dizer que você deve somente se aceitar?”, questionou ela.

“O maior conselho é que você descarte qualquer tipo de manipulação ou qualquer tipo de aceitação, porque aceitação não existe, mas sim o reconhecimento. É muito gostoso, é muito gratificante quando você se reconhece diariamente. Existem diversas versões que você pode construir de você mesma.”, explicou.

“Espero que você possa ter essa maturidade e essa gostosura de se enxergar e se reconhecer”, falou.

Advertisement

Comportamento

Verão sem neuras: 7 mulheres com corpos reais para amar e seguir no Instagram

Published

on

Verão sem neuras: 7 mulheres com corpos reais para amar e seguir no Instagram
Rawpixel/ Instagram

A todo tempo somos bombardeadas nas redes sociais com fotos de corpos impecáveis e pessoas constantemente felizes. Criamos uma ideia de que o estilo de vida que devemos e queremos seguir é aquele que, mesmo que inconscientemente, acompanhamos todos os dias pela internet. E, com a chegada do verão – estação o qual mais deixamos nosso corpo à mostra – boa parte das mulheres sentem a pressão social por um padrão muitas vezes inalcançável e irreal do que devem seguir, podendo sentir-se frustradas.

+Verão em casa: para ser saudável, você não precisa mudar seu corpo ou fazer dieta

Consumimos conteúdos de pessoas com corpos magérrimos e por muitas vezes esquecemos de nos perguntar se aquele tipo de corpo é realmente saudável. Há uma distorção que pessoas gordas não são sinônimo de saúde, o que na verdade é totalmente equivocado. Para te ajudar a entender mais sobre o assunto e mostrar que há imagens fora do padrão no Instagram, a todateen separou 7 perfis de mulheres com corpos reais para amar e seguir na rede social.

Confira!

Miriam Bottan (@mbottan)

Mirian Bottan enfrentou a bulimia desde a adolescência a vencendo apenas no ano de 2016. Jornalista, criou uma conta no Instagram para poder contar suas experiências sobre o que viveu com o seu corpo na juventude e ajudar meninas que passam por situações como a dela. Seu Instagram é repleto de textos a respeito de autoaceitação, mostrando o quanto é importante estar saudável e plenamente feliz com sua imagem, independente se ela está dentro do padrão imposto ou não. Mirian, com certeza não podia ficar fora dessa lista <3

Letticia Munniz (@letticia.munniz)

Letticia Munniz é modelo e usa do bom humor para propagar o feminismo na internet. A influencer fala de body positivity – movimento de autoaceitação – e debate sobre relacionamentos em seu Instagram que possui a seguinte frase em sua biografia: “amor próprio é o novo sexy”. Com fotos e palavras fortes e bem humoradas, Letticia promove o empoderamento feminino, incentiva a autoaceitação, e exalta o amor próprio. Além disso, criou o projeto “Jogue como uma garota”, onde apoia mulheres no esporte. Você não pode deixar esse mulherão de fora do seu feed!

Maqui Nóbrega (@maqui.nobrega)

Gorda, feminista, cheia de personalidade e amante da liberdade, a designer e produtora de conteúdo é uma grande influenciadora dentro do movimento body positivity. Maqui Nóbrega aborda pautas como amor próprio, autoestima, feminismo e o empoderamento do corpo gordo. Maqui é extremamente inspiradora e com certeza não deve ficar de fora da sua rede social!

Dora Figueiredo (@dorafigueiredo)

Dora Figueiredo enfrentou a bulimia e a anorexia quando mais nova. Hoje, 20 kilos mais gorda, a influencer que é youtuber de sucesso, com mais de 1 milhão de inscritos, inspira outras mulheres a aceitarem seus corpos. Ela também fala sobre a sexualidade feminina sem tabus, exaltando a promoção do prazer feminino. Além disso, Dora passou por relacionamento abusivo trazendo a discussão aos seus seguidores. Seu Instagram com certeza irá enriquecer seu feed!

Bia Gremion (@biagremion)

Bia Gremion desfilou no São Paulo Fashion Week com apenas 19 anos no ano de 2016. Foi a primeira modelo plus size a desfilar no evento, representando uma importante quebra de padrões e um marco histórico para a representação de corpos fora dos paradigmas sociais. Exalando atitude e confiança, Bia ainda é presença forte nas redes, onde procura inspirar outra mulheres, mostrando que não há nada de errado com seus corpos, mostrando toda a sua desenvoltura e beleza na frente das câmeras. Vale muito a pena seguir!

Isabella Trad (@todebells)

Isabella Trad é super empoderada e divertida nas redes sociais! Incorpora o bom humor a questões mais sérias que deveriam ser levadas em conta por todos. Além de se mostrar bem engajada nas pautas de body positive, ela faz questão de lembrar suas seguidoras que não existe um corpo ideal e adora rebolar a raba em vídeos incríveis! Inclusive, é presença forte no tiktok, viu? Não deixa de seguir <3.

Raissa Galvão (@rayneon)

Raissa Galvão é exemplo de conta responsável e conteúdo mais do que necessário. “Pleníssima e imensa de gorda”, como se define na bio do Instagram, Ray ainda é super estilosa e sempre traz looks legais que podem ser usadas por qualquer corpo, juntando moda, amor próprio e desconstrução de padrões. Segue lá!

 

Continue Reading

Comportamento

Entrevista: Felipe Moller, criador do Fábrica de Mentes, fala sobre a importância do reconhecimento do sucesso de pessoas negras em seu novo livro

Published

on

Entrevista: Felipe Moller, criador do Fábrica de Mentes, fala sobre a importância do reconhecimento do sucesso de pessoas negras em seu novo livro
Rawpixel/Divulgação

Felipe Moller, fundador do Fábrica de Mentes, um coletivo que impacta mais de um milhão de pessoas por meio do Instagram, acaba de lançar, pela Editora Gente, seu primeiro livro O óbvio que você deixa passar – a resposta que sempre buscou pode estar mais perto do que imagina. A ficção relata a história instigante de personagens em busca da felicidade.

+ Cantinho Literário Todateen: indicações de livros para começar seu ano novo

Na obra, o autor dá detalhes sobre a trajetória de pessoas comuns que enfrentam momentos decisivos em suas vidas. Eles contam com a preciosa ajuda de estranhos e amigos para trazer luz aos seus dilemas, mostrando que muitas vezes a solução procurada lá longe está bem debaixo do nosso nariz, nas coisas mais simples. O romance conta com sete personagens principais – Thiago, Ciça, Sandro, Camila, Rodrigo, Jaqueline e Luana – estão em momentos distintos de suas trajetórias, mas todos têm em comum o desejo de encontrar soluções que equilibrem sua vida pessoal e profissional.

Em entrevista exclusiva com a todateen, Felipe falou sobre o processo de criação do livro, além de ressaltar a importância de reconhecer o sucesso de pessoas negras.

Confira!

Qual foi a parte mais desafiadora de elaborar esse romance?

Acredito que organizar todas as ideias e personagens. Várias vezes eu queria mudar algumas coisas, buscando cada vez mais perfeição. E aí, óbvio, se não temos organização, tudo viraria uma bagunça! E teve uma parte desafiadora: escolher os nomes. Principalmente para que meus amigos não achassem que eu estava falando deles em algumas situações – embora eu estivesse!

E qual foi a parte mais prazerosa?

Ver que a história fazia sentido. Enxergar cada personagem ganhando vida e forma. Eu procuro escrever de maneira bem detalhada, porque quero que o leitor se veja naquela situação. Quando enviei o material para algumas pessoas avaliarem e eles falavam exatamente o que a gente esperava, o sentimento de dever cumprido veio à tona é isso é muito prazeroso.

Você sempre teve em mente qual seria o título da obra?

Vários. Se deixassem, começaria pelo título antes de tudo. Mas aprendi, com a editora, que o nome do livro só é escolhido no final. Por fim, amamos o nome. E vocês?

O livro fala bastante sobre a questão dos sonhos e toda a insegurança que isso envolve. Na sua opinião, qual a melhor forma de traçar um caminho para atingir os nossos objetivos?

Eu sempre fui uma pessoa muito sonhadora e isso era bom e ruim. Bom porque eu me mantinha sempre motivado. Ruim porque muitos ao meu redor diziam para eu sonhar mais baixo. Só que eu entendia que isso fazia parte da realidade delas. Elas sonhavam baixo. Elas tinham essa insegurança e, por sofrerem, acabavam passando isso pra mim. Não as culpo, mas é a realidade delas. Acho que muita gente por aí, vive assim. Meu conselho é que você tenha um plano. Não é sonhar grande só por sonhar. É saber o que você quer e também o que precisa ser feito pra chegar lá. O nosso livro mostra isso: as etapas que cada um passa até chegar nesse tal “lá”. Tem uma frase que gosto bastante que diz: pra quem não sabe onde quer chegar, qualquer lugar vale. Eu já prefiro a clareza de saber exatamente onde é o meu lugar. E você também pode fazer isso.

+ Criadora do “Vulva Negra”, 1° projeto feminista raiz e negro do Brasil, Yasmin Morais conta tudo sobre publicação de novo conto

Qual a importância de entrarmos cada vez mais em contato com histórias de pessoas negras bem sucedidas?

O negro está em todas as camadas da sociedade e tem tanta competência quanto. Acredito ser uma questão de oportunidade. Porque só enxergamos o negro em situações marginais e não como um advogado, médico ou diretora
bem sucedida dirigindo um carro conversível? Essas pessoas existem e é preciso colocar um holofote nelas. Para que saibam que elas existem e também pra mostrar que é possível sim chegar lá. Hoje eu sou escritor, palestro e falo para milhares de pessoas nas redes sociais. Sei que muitos dos meus seguidores também são negros e se inspiram em mim. Por isso continuo todos os dias mostrando que somos capazes.

Já tem alguns planos pro futuro?

Tenho sim! Alô, Netflix? Alô, Amazon? Que tal criarmos uma série juntos, hein?


O livro O óbvio que você deixa passar – a resposta que sempre buscou pode estar mais perto do que imagina pode ser adquirido na Amazon.

Continue Reading

Celebs

BBB21 estreia hoje! Confira tudo o que você precisa saber para ficar preparado para a nova edição do reality

Published

on

BBB21 estreia hoje! Confira tudo o que você precisa saber para ficar preparado para a nova edição do reality
Rawpixel

Nosso momento chegou, Brasil: o BBB21 começa nesta segunda-feira (25) e promete fazer desta uma edição icônica! A fórmula do ano passado foi mantida e novos elementos foram acrescentados para deixar o jogo ainda mais interessante. E, para você se preparar, a todateen preparou um compilado de tudo o que você precisa saber!

sobre o jogo

A competição começou antes mesmo do primeiro episódio já que, desde a revelação dos participantes até o último domingo (24), o público já pôde escolher seis jogadores que estão imunes nesta primeira primeira semana.

O resultado foi divulgado pelo apresentador Tiago Leifert durante o Fantástico. Entre o grupo Camarote foram imunizados Fiuk, Viih Tube e Projota. No grupo Pipoca, os escolhidos foram Lumena, Juliette e Arthur.



E o que significa? Com a imunidade eles não podem ser indicados ao primeiro paredão e garantem a permanência, no mínimo, até a segunda semana do BBB 21. Além disso, juntos, eles poderão escolher um jogador para a eliminação.

quais serão as regras

Começando oficialmente no dia 25 de janeiro de 2021, essa será a temporada mais longa da história, com 100 dias de duração. Assim, a expectativa é de que a final seja realizada no início de maio.

Algumas atrações conhecidas das edições passadas estão presentes nesta temporada: provas do líder, anjo e monstro, paredões, bate e volta, big fone, divisão da comida entre os grupos VIP e xepa, jogo da discórdia, festas, provas de resistência e mesa tática. Com relação a casa, ela foi reformada e os espaços foram revitalizados. A direção do programa levou em consideração como os jogadores costumam usar cada espaço, acrescentando elementos que podem ajudar nas discussões e estratégias.

No BBB 21, os grupos “VIP” e “xepa” dividirão o mesmo ambiente de refeições, o que pode deixá-los mais próximos, ou intensificar as diferenças. Além disso, uma nova mesa tática foi adicionada – anteriormente, o objeto era um privilégio do líder.

divisão em grupos

Assim como na edição passada, o elenco do BBB 21 é dividido em dois grupos: metade dos participantes se inscreveu e participou do processo seletivo do reality show e os selecionados integram o grupo Pipoca. A outra metade é composta por artistas e celebridades convidadas e esses participantes são do grupo Camarote.

Relembre os participantes:

BBB21: CAMAROTE

Camilla de Lucas
Carla Diaz
Fiuk
Karol Conká
Lucas Penteado
Nego Di
Pocah
Projota
Rodolffo
Viih Tube

BBB21: PIPOCA

Arcrebiano
Arthur
Caio
Gilberto
João Luiz
Juliette
Kerline
Lumena
Thaís
Sarah

que horas vai começar?

O BBB 21 começa hoje (25) às 22h30, conforme a grade oficial da Rede Globo. O Big Brother Brasil é exibido todos os dias na programação da emissora. A aguardada estreia do reality show acontecerá após a exibição da versão especial de A Força do Querer, novela de 2017.



valor do prêmio e outros patrocínios

Para esta temporada, os prêmios para os finalistas permanecem os mesmos: o campeão do BBB 21 vai faturar R$ 1,5 milhão. Além disso, o segundo colocado embolsa R$ 150 mil e o terceiro mais votado na final recebe um prêmio de R$ 50 mil.

Com relação aos patrocinadores, em meados de dezembro, o site Notícias da TV noticiou que a Globo tinha uma fila de espera para possíveis patrocinadores e anunciantes do BBB 21. Até então, a edição já havia vendido R$ 529 milhões: um recorde histórico entre todas as edições.

Para se preparar, confira mais informações sobre os participantes:

Continue Reading
Advertisement
Combinação de Nomes

Todos os nomes possuem significados e juntos formam uma combinação única!

Digite nos campos abaixo e descubra nos mínimos detalhes.

 
Combinação de Signos

Confira a combinação de signos para todos do zodíaco

Descubra quais signos combinam no amor, sexo, trabalho e amizade. Faça quantas combinações desejar e compartilhe!

Mais Lidos

Copyright © 2020 - Website produzido por Perfil.com Ltda. Uma parceria de conteúdo Perfil Brasil e Editora Alto Astral. Este site é parceiro do UOL Entretenimento.