Fale conosco

O que vc está procurando?

TodaTeen

Entretenimento

Entrevista: Ashe fala sobre sucesso no TikTok e parceria com FINNEAS e Niall Horan no álbum “Ashlyn”

Entrevista: Ashe fala sobre sucesso no TikTok e parceria com FINNEAS e Niall Horan no álbum "Ashlyn"
Entrevista: Ashe fala sobre sucesso no TikTok e parceria com FINNEAS e Niall Horan no álbum "Ashlyn" (Divulgação)

Você provavelmente já esbarrou com alguma música da Ashe, principalmente se tem uma conta no TikTok – onde suas canções fazem bastante sucesso. Dona do hit “Moral of the Story” (2019), que estourou no aplicativo e no filme “Para Todos Os Garotos Que Já Amei: P.S. Ainda Amo Você”, a cantora de 28 anos lançou, em maio deste ano, seu primeiro álbum de estúdio, o “Ashlyn”, e mostrou que o talento não se restringe apenas a algumas canções viralizando na rede social.

+ Entrevista: Clarissa Müller lança EP focado em falar sobre as várias faces do amor

Ashlyn Rae Wilson cresceu em um lar cristão, onde a música também era presente. Além disso, foi muito influenciada por nomes como Bob Dylan e The Beatles, ambos apresentados pelo avô. Foi em 2018 que decidiu se arriscar e lançar suas primeiras canções, que fariam parte do EP “The Rabbit Hole”. Já em 2019, lançou os EPs seguintes, “The Moral of the Story”, partes 1 e 2, total focados em falar sobre o período de divórcio que a cantora enfrentou.

Por fim, em 2021 Ashe se consagra com seu álbum de estreia, que possui 14 faixas e carrega seu nome no título. Nele, a cantora evoca as emoções do antigo casamento, fala muito sobre amor e suas várias facetas, faz desabafos pessoais e ainda sobre a perda do irmão, que morreu de uma overdose em 2020. 

Nas canções do álbum, Ashe costuma começar com uma melodia ingênua, calma, mas que explode nos refrões, tornando-os efervescentes. As letras podem até serem melancólicas ou um tanto quanto raivosas, mas há um certo conforto em todas elas, mesmo em “Ryne´s Song”, canção explicitamente dedicada ao irmão.

+ Exclusiva: girl in red fala sobre seu álbum de estreia “if I could make it go quiet”

Em entrevista exclusiva para a todateen, a artista falou mais sobre a vulnerabilidade que apresentou no disco, as parcerias de peso com FINNEAS – vencedor do Grammy e irmão de Billie Eilish – e Niall Horan, além de como enxerga o amor e o luto, agora que já lançou o “Ashlyn” para o mundo. Confira!

todateen: Oi, Ashe, muito prazer, obrigada pelo seu tempo! É a nossa primeira entrevista juntas e muita gente está chegando aos seus trabalhos agora! Então, para começar, queria saber se existe alguma coisa da sua vida que as pessoas ainda não sabem sobre você?

Meu deus eu não sei. Sinto que as pessoas sabem muito sobre mim, me conhecem melhor até do que eu mesma (risos). Mas uma coisa é que eu era ginasta e competi nesse meio por 8 anos! Eu queria muito participar das Olímpiadas, muito mesmo, nem todo mundo sabe disso.

tt: Muito legal! E queria te dar parabéns pelo seu álbum de estreia, está incrível. Na verdade, você começou a divulgar suas primeiras músicas em 2017, que culminaram no EP “The Rabbit Hole”. O que mudou em você como artista do primeiro lançamento para o “Ashlyn?”

Muita coisa mudou. Eu acho que eu estava tentando me agarrar a muitas coisas quando eu comecei. Eu não sabia exatamente quem eu era, ainda estava tentando descobrir isso, quer dizer, eu sempre estou aprendendo mais sobre mim mesma, mas de “The Rabbit Hole” para “Ashlyn” eu realmente sei quem sou. Eu me sinto mais confiante sobre a pessoa que me tornei e eu gosto muito dela, o que é muito legal, acho que a minha música também está refletindo muito mais isso.

tt: E por que você quis que o álbum carregasse seu nome? De onde veio essa ideia?

Eu acho meu nome, Ashlyn Rae Wilson muito engraçado porque parece um nome de alguma artista country (risos), mas foi porque eu comecei a sentir que “Ashe” era uma barreira entre a artista que vive em mim e a parte mais pessoal. Esse álbum veio para derrubar toda essa barreira, então “Ashlyn” me pareceu o único título possível para dar a esse novo projeto.

tt: Em “Ashlyn” você fala muito sobre amor e luto, dá para perceber que é um álbum com letras extremamente vulneráveis e, além disso, são 100% autorais, você não ficou com medo de já lançar essa parte de você para o mundo?

Na verdade eu estava com mais medo de não conseguir compartilhar todas essas partes de mim. Foi um pouco assustador em alguns momentos, mas eu estava muito animada para lançar isso e fazer parte de um legado que fizesse as pessoas se sentirem menos sozinhas. Eu me considero bastante um livro aberto, para mim vulnerabilidade é algo empoderador na verdade, então não tive tanto medo assim.

tt: Eu já ouvi que é muito mais legal viver a vida sendo vulnerável, você concorda com isso? É o que quis transmitir?

Eu concordo. Além de legal, eu acho que é muito mais saudável, porque quando você vive a vida tentando se proteger de algo constantemente, você vai ser atacado em algum momento. E aí quando você é vulnerável e mais aberto ao mundo, você sente que trava menos uma luta com as situações que passa. E isso tem sido muito bom para mim, na música também.

tt: E você trabalhou com nomes grandiosos da música nesse álbum! De onde veio a ideia de colaborar com o FINNEAS e o Niall Horan e como foi esse processo?

O Niall meio que caiu no meu colo. Era uma situação em que eu não conhecia ele, mas nós tínhamos uma amiga em comum no meio, ela estava trabalhando em projetos com ele e era próxima de mim há muito tempo. Ela basicamente mostrou a música a ele e disse “Isso ficaria muito legal se você fizesse parte”. Por algum milagre ele respondeu “Eu concordo, quero fazer isso”, e eu fiquei “O que? Isso é tão maluco”. Eu me apaixonei por ele, o Niall é uma pessoa muito boa, respeitou a música e a composição, foi muito cuidadoso comigo e sempre me perguntava se eu concordava com a letra, “Esse é o seu bebê e eu não quero estragá-lo”, ele dizia, foi muito gentil.

Finneas e eu somos amigos há cinco anos e nos conhecemos antes que qualquer um de nós fizesse sucesso. Então eu estive com ele em um tempo da vida em que não sabíamos muito bem o que era isso e ficamos muito próximos. Ele cresceu antes de mim, mas eu fui logo atrás também. Aí eu escrevi “Till Forever Falls Apart” e nós ainda crescemos juntos. Senti que estávamos em um bom relacionamento e seria um ótimo momento para trabalharmos em algo nós dois. Ele concordou e lançamos a música para o mundo, é uma das minhas preferidas agora, é tão legal ter isso com um amigo.

tt: É uma das minhas favoritas também! E quais outros artistas você acha que combinariam perfeitamente com você e suas músicas?

Meu deus, essa é uma boa pergunta, ninguém numa me perguntou isso e olha que eu já respondi muita coisa (risos). Deixe me pensar um pouco…. eu realmente não sei.

tt: Eu ouço um pouco de Billie Eilish nas suas músicas, acho as composições bem profundas como as dela, seria uma ótima parceria!

Eu amei isso, vou ter que aceitar! Eu amo a Billie, acho que ela é muito talentosa, tipo uma deusa mesmo (risos). A Maggie Rogers também. Na verdade eu tenho um pouco de dificuldade em encontrar pessoas na indústria da música as quais eu me identifico, porque eu realmente não faço músicas que soem tanto como as outras de pessoas que eu conheço. Mas é uma boa questão, eu adoro a Billie Eilish e vou pensar sobre isso.

tt: Enquanto eu ouvia o “Ashlyn”, dentre muitas coisas que senti, percebi que ele tem uma sonoridade muito “mágica”, como foi pensar nas melodias que você queria trazer e no que queria que elas transmitissem? 

É uma ótima pergunta também. Eu queria que tudo soasse muito cinematográfico, que todo o álbum passasse a ideia de que você poderia estar assistindo a um filme, como se tudo fosse bem teatral, comigo pintando todas as cores nele. Os únicos instrumentos que não usamos no disco foram clarinetes, flautas e saxofones, esse universo. Nós usamos muitas cordas, tem vários instrumentos por trás de “Ashylin”, isso foi muito divertido. Acho que a melhor maneira de responder a essa pergunta é que eu com certeza queria evocar muitas emoções profundas, mas eu queria que soubessem que também estava me divertindo muito enquanto fazia tudo.

tt: É uma resposta perfeita. E é impossível não citar que você fez um enorme sucesso no TikTok com “Moral of the Story”, que também apareceu no filme “Para Todos Os Garotos que Já Amei”, como foi ver todo mundo escutando a música, imaginava que isso podia acontecer?

Definitivamente não. Eu nem sabia o que era o TikTok, então essa parte eu nem poderia imaginar. O filme foi tipo um catalisador para que um grande grupo de pessoas começassem a escutar a música e, de alguma forma que eu não sei, levarassem isso para o aplicativo, que na época ainda era algo novo, algo que a galera ainda estava descobrindo. Com certeza deu à música um significado totalmente diferente. Na verdade eu sempre tive uma relação de amor e ódio com o TikTok, eu adoro o que ele fez para essa música que eu amo tanto, mas também tem toda uma pressão que vem com você ter feito uma canção viralizar. De qualquer forma, foi mágico ver tanta gente se relacionar com o que eu estava passando e sentindo.

tt: Como anda sua relação com o amor e o luto agora que você já lançou o “Ashlyn”?

Como anda a minha relação com o amor e o luto? Essa é uma pergunta muito boa, meu deus. Bom, minha relação com o amor acho que está similar com o luto, eu genuinamente sinto que a vida é curta, na verdade eu sei que a vida é curta. O amor é tão precioso e tão fugaz e mesmo quando você está em um momento ótimo, não há promessas de que aquilo durará para sempre, é um pouco do que eu tento dizer em “Till Forever Falls Apart”, que o amor é mágico e maravilhoso, mas que você também está construindo uma vida que pode ir embora a qualquer momento, então você aceita esse risco todos os dias para sentir o amor, que vale muito a pena. Eu simplesmente não considero mais que uma vida esteja totalmente garantida.

tt: Nosso tempo está acabando, mas antes de ir queria dizer que já me considero uma fã de Ashe aqui no Brasil e queria saber se você tem algum recado para os seus fãs brasileiros.

Ai, meus fãs brasileiros…meu deus vocês todos são um nível muito acima! Vocês são tão apaixonados, eu fico nos assuntos mais falados do Brasil mais do que em qualquer outro lugar no mundo todo. Vocês todos amam música e as pessoas que trabalham com isso, eu os amo e sou muito agradecida, vocês estão sempre mudando minha vida e eu mal posso esperar para ir ao Brasil em breve.

tt: Você tem que colocar isso na sua agenda!

Eu já falei com toda a minha equipe que assim que as coisas estiverem seguras por aí eu vou amar ir!

Ouça “Ashlyn”:

Combinação de Signos

Confira a combinação de signos para todos do zodíaco

Descubra quais signos combinam no amor, sexo, trabalho e amizade. Faça quantas combinações desejar e compartilhe!

Combinação de Nomes

Todos os nomes possuem significados e juntos formam uma combinação única!

Digite nos campos abaixo e descubra nos mínimos detalhes.